domingo, 18 de setembro de 2011

VIDA

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

PRIMAVERA

PRIMAVERA

glitters


Primavera

Era o relaxante som lá de fora
Trazendo a vida de volta agora
Tentando ganhar mais atenção
Do que tua voz, doce canção

Eram os clarões no céu ritmados
Riscavam quão poemas rimados
Mas não conseguiam me encantar
Mais que o brilho do teu olhar

A natureza em festa e flor
Curvava-se a este ser encantador

É uma amostra
Do que se sucedera
Naquela nossa
Última primavera

Não se sabe, se a última delas

O ritmado som lá de fora
Fazendo bem ao chão agora
Talvez ganhe espaço e jeito
Mais que o som deste frio peito

Os clarões no céu em trilho
Parecem roubar todo o brilho
Destes olhos já lacrimejantes
Desta minh’alma tão errante

Na minha natureza resta a dor
O desencanto, ausência de cor

Talvez uma amostra triste
Da primavera que virá
Ou da que não mais existe
Ou sempre assim existirá

Quem sabe, no verão florescerá

JD Gabriel
Cacoal – RO, 16/09/2011